com Irmão Leão
Vinde e eu vos aliviarei
- Jesus


Assuntos de família
e relacionamentos
Vícios, dependência química e compulsões
Doenças, trabalho
e vida social
Questões espirituais
e dúvidas filosóficas

Nosso espaço de escuta, solidariedade e ajuda coletiva na liberdade do espírito e do amor. Seja bem-vindo! Seja bem-vinda!

Conteúdos
do Site Antigo >>>

Substituído em 03/2017
Mensagem ao Coração

Textos anteriores Leia o texto atual na página inicial do site
"Debaixo do céu há momento para tudo, e tempo certo para cada
coisa:

Tempo para nascer e tempo para morrer.

Tempo para plantar e tempo para arrancar a planta.

Tempo para matar e tempo para curar.

Tempo para destruir e tempo para construir.

Tempo para chorar e tempo para rir.

Tempo para gemer e tempo para bailar.

Tempo para atirar pedras e tempo para recolher pedras.

Tempo para abraçar e tempo para se separar.

Tempo para procurar e tempo para perder.

Tempo para guardar e tempo para jogar fora.

Tempo para rasgar e tempo para costurar.

Tempo para calar e tempo para falar.

Tempo para amar e tempo para odiar.

Tempo para a guerra e tempo para a paz.
         
Observei a tarefa que Deus entregou aos homens, para com ela se
ocuparem: tudo o que ele fez é apropriado para cada tempo. Também
colocou o senso da eternidade no coração do homem, mas sem que o
homem possa compreender a obra que Deus realiza do começo até o
fim. 

Então compreendi que não existe para o homem nada melhor do que
se alegrar e agir bem durante a vida. E compreendi também que é dom
de Deus que o homem possa comer e beber, desfrutando do produto
de todo o seu trabalho.

Compreendi que tudo o que Deus fez dura para sempre. A isso nada se
pode acrescentar, e disso nada se pode tirar."

                                                                                Eclesiastes, capítulo 3
Saber Viver
"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.

E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.

E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.

Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;

Não se contenta com a injustiça, mas contenta-se com a verdade;

Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;

Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;

Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.

Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.

Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.

Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estas três virtudes,
mas a maior destas é o amor
".


                                                                      I Coríntios,  capítulo 13
O Poder do Amor
Quem gosta de dinheiro, nunca se sacia de dinheiro.

Quem é apegado às riquezas, nunca se farta com a renda.

Isso também é fugaz.

Quando as riquezas aumentam, crescem também aqueles que as devoram.

Que vantagem tem o proprietário, além de ficar sabendo que é rico?

Coma muito ou coma pouco, o sono do trabalhador é gostoso, enquanto a fartura
do rico não o deixa dormir.

Há outro mal doloroso que vejo debaixo do sol: riquezas que o proprietário acumula para a sua própria desgraça. Em mau negócio, ele perde o patrimônio, e seu filho fica de mãos vazias.

Nu ele saiu do ventre de sua mãe, e assim voltará; e de suas fadigas não ganhará nada para levar consigo.

Também isso é um mal doloroso. Ele vai embora da mesma forma que veio.

Que proveito tirou em ter se afadigado por nada? 

Ele consumiu seus dias em trevas, entre aflições, abatimentos
e irritações.



                                                                               Eclesiastes,  capítulo 5
Fortuna e Infortúnio